MATO GROSSO DO SUL

Três Lagoas torna-se epicentro da Covid-19

Cidade no leste do Estado é que tem mais mortes (3), e já teve 37 casos confirmados, 13 em apenas um dia

Todas as vítimas são da Casa de Repouso Leituga - Foto: Gisele Saraiva Todas as vítimas são da Casa de Repouso Leituga - Foto: Gisele Saraiva

Gisele Saraiva

As três mortes causadas pelo coronavírus em Três Lagoas ocorreram em um só lugar: a Casa de Repouso Leituga. O alto índice de infecções entre idosos neste lar de idosos, transformou a cidade no novo epicentro da Covid-19 no Estado. Dos 213 casos registrados registrados em Mato Grosso do Sul, 37 estão na cidade do leste do Estado, que só tem menos casos que os 108 de Campo Grande.  

Ontem, a Secretaria Estadual de Saúde anunciou 27 novos casos, 13 deles em Três Lagoas, 12 na Capital, e outros dois em Corumbá. São sete mortos no Estado: dois na Capital, dois em Batayporã e três em Três Lagoas.  

Das três vítimas de Três Lagoas, todas residiam na Casa de Repouso Leituga, instituição privada do município e possuíam outras comorbidades. O último óbito foi registrado pela Secretaria Municipal de Saúde na manhã desta sexta-feira (24). Trata-se de uma idosa de 74 anos que estava internada, em estado grave, no Hospital Auxiliadora, unidade de saúde de referência na região do Bolsão. Além dela, outras duas pessoas, também idosos, morreram em decorrência do coronavírus: um homem de 87 anos, na última terça-feira (21) e uma mulher de 81, dia 15 deste mês.

Conforme a Secretaria de Saúde do município, há 10 casos confirmados da doença na Casa de Repouso, sendo cinco profissionais da saúde e cinco idosos. A pasta informou que desde que o primeiro caso foi registrado, no dia 5 de abril, todos os profissionais e idosos ficaram em isolamento domiciliar. Os moradores na própria Casa de Repouso e os funcionários em suas residências.  

De acordo com Cassiano Maia, médico e integrante do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus da Prefeitura, a Casa de Repouso Leituga foi investigada pela Vigilância Sanitária e a empresa apresentou um plano de contingência rigoroso que visa proteger os moradores do local. “A instituição foi muito parceira e tem tomado todas as medidas necessárias para colaborar que mais idosos não sejam infectados pela doença”, destacou.

Segundo Maia, o número de testes diários vai aumentar. O município recebeu 5 mil testes o que vai permitir que todas as pessoas que apresentem sintomas sejam testadas. “Vamos testar até mesmo pacientes considerados suspeitos e que apresentem sintomas leves”, disse. O médico prevê o pico na cidade para o mês de maio, entre os dias 15 e 20.  

O comércio na cidadea, que estava fechado desde o mês passado, reabre na próxima segunda-feira, com restrições. 

Comentários