Imóveis flutuantes instalados às margens do Rio Grande serão fiscalizados pela União

Requerimentos serão analisados e imóveis irregulares serão autuados ou removidos em 180 dias dano ambiental. Decisão atende ao pedido do Ministério Público Federal.
06/05/2018 14:28 Região
Casas flutuantes irregulares às margens do Rio Grande serão autuadas ou removidas (Foto: Reprodução/TV TEM/Arquivo)
Casas flutuantes irregulares às margens do Rio Grande serão autuadas ou removidas (Foto: Reprodução/TV TEM/Arquivo)

Os imóveis instalados irregularmente às margens do Rio Grande e nos reservatórios de Água Vermelha e Marimbondo, entre as cidades de Guaraci e Cardoso (SP), serão fiscalizados pela União a pedido da Justiça Federal de São José do Rio Preto (SP).

A decisão atende ao pedido do Ministério Público Federal (MPF). A Secretaria do Patrimônio da União (SPU) vai analisar os requerimentos apresentados para a regularização das unidades, autuando e removendo, em 180 dias, as estruturas náuticas por dano ambiental.

Às margens do Rio Grande e dos reservatórios foram identificadas cerca de 200 “casas flutuantes”. Segundo o Ministério Público Federal elas são construídas precariamente e destinadas principalmente ao lazer. Algumas lançam esgoto diretamente nas águas dos rios, sem qualquer tratamento.

Fonte: G1 Rio Preto e Araçatuba / G1

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do General Salgado News.