Idoso acusado de acorrentar e matar a marretadas missionária é condenado a 36 anos de prisão

Júri foi realizado nesta terça-feira (11) no Fórum de São José do Rio Preto (SP). Simone Lopes de 31 anos foi achada seminua e acorrentada, em 2017.
12/06/2019 05:20 Justiça
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O idoso Francisco Lopes Ferreira foi condenado a 36 anos de prisão pela morte da missionária Simone Facini Lopes, de 31 anos. O júri popular terminou no fim da tarde desta terça-feira (11), no fórum de São José do Rio Preto (SP).

O condenado tem 65 anos e era acusado de acorrentar Simone na cama e matar a marretadas. O julgamento durou cerca de quatro horas e lotou a sala do júri.

A juíza Gláucia Vespoli o condenou a 27 anos de prisão pelo homicídio e mais nove anos de prisão pela incidência do estupro.

O promotor Marco Antonio Lelis Moreira se diz satisfeito com a sentença dada e não pretende recorrer.

O corpo de Simone foi encontrado seminu no dia 12 de março de 2017 em uma chácara, onde Francisco morava.

Francisco foi preso oito dias depois, escondido em uma mata, atrás de uma empresa no bairro Gonzaga de Campos. Ele permanecia cumprindo pena desde a época do homicídio.

De acordo com a Polícia Civil, após cumprir pena por crimes sexuais cometidos em outras cidades, Francisco se mudou para Rio Preto e passou a frequentar a igreja evangélica da vítima.

Simone começou a visitar o acusado para alfabetizá-lo por meio da bíblia, mas Francisco acabou se apaixonando por ela. A polícia encontrou uma foto da vítima em que o acusado escreveu que a amava.

Simone no começo fazia as visitas acompanhadas de outras pessoas da igreja, mas depois começou a ir sozinha. Amigos e familiares falavam para ela parar de ir até a casa do suspeito, mas ela continuava. Mas depois de um tempo, ela desistiu de ir e contou para Francisco.

Ainda segundo o inquérito, desesperado pelo fato de a jovem ir embora e não retornar mais, Francisco a bateu com uma marreta, a amarrou na cama, a enforcou e ainda tirou a roupa dela.

Depois de ser preso, Francisco confessou para os policiais que matou a mulher.

Fonte: G1

COMENTÁRIOS

Usando sua conta do Facebook para comentar, você estará sujeito aos termos de uso e politicas de privacidade do Facebook. Seu nome no Facebook, Foto e outras informações pessoais que você deixou como públicas, irão aparecer no seu comentário e poderão ser usadas nas plataformas do General Salgado News.