Região

Conheça o candidato que não teve nenhum voto em Votuporanga

“Eu estava bem presente na pré-campanha, fiz todos os documentos, participei da convenção, mas quando começou a campanha eu arrumei um emprego numa fazenda em General Salgado e vim para cá trabalhar, então acabei nem fazendo campanha e nem consegui ir para cidade votar no dia das eleições”, explicou o candidato.

 Conheça o candidato que não teve nenhum voto em Votuporanga Conheça o candidato que não teve nenhum voto em Votuporanga

Nas eleições em que viralizaram mensagens de candidatos que ficaram indignados com sua baixa votação, como no caso mineiro Maurício Márcio de Oliveira, o Maurição Celulares, que recebeu apenas 33 votos e desabafou em um áudio que já rodou todo o país, em Votuporanga uma situação ainda mais inusitada foi registrada: um candidato a vereador não recebeu nem o próprio voto. Trata-se de Marcos Rodrigo Peres Canela, o popular Marcos Canela (Solidariedade), que é locutor de rodeio.

A princípio imaginava-se que que ele tivesse tido algum problema no registro junto à Justiça Eleitoral e seus votos tivessem sido anulados, mas não. Sua candidatura foi deferida sem ressalvas e a verdade é que nem ele e nem seus familiares digitaram o seu número nas urnas.

“Eu estava bem presente na pré-campanha, fiz todos os documentos, participei da convenção, mas quando começou a campanha eu arrumei um emprego numa fazenda em General Salgado e vim para cá trabalhar, então acabei nem fazendo campanha e nem consegui ir para cidade votar no dia das eleições”, explicou o candidato.

Ele, que é apaixonado por rodeio, pela lida no campo e tem uma boa presença nas redes sociais, explicou que além de não fazer campanha ele ainda pediu para que seus familiares não votassem nele e sim em sua tia, motivo pelo qual não teve nenhum voto.

“Minha tia também era candidata, a Marta do Moto Táxi, e como eu não ia fazer campanha mesmo pedi para que todo mundo votasse nela para não dividir a família, então foi isso que aconteceu”, completou Marcelo.

O locutor disse, porém, que não descarta a possibilidade de voltar a se candidatar no futuro e se dedicar com afinco à campanha eleitoral. “É um trabalho bem legal, você acaba conhecendo muita gente, debatendo ideias de melhorias para a cidade, então no futuro, se estiver mais tranquilo, eu volto a me candidatar sim, até porque tenho muito conhecimento, com o povo do rodeio gostei bastante, mas acabaram surgindo essas novas oportunidades”, concluiu.

Comentários